fbpx

Vale a pena fazer Mestrado em Portugal?

Publicado por Rafael de Barros Marinho em

woman sitting on concrete stairs using laptop
Photo by Andrea Piacquadio on Pexels.com

Se você está se perguntando se vale a pena fazer um mestrado em Portugal, a resposta é: sim!

Apesar de Portugal não conceder muitas bolsas de estudos integrais, o baixo custo e a qualidade de vida tem levado diversos brasileiros a estudarem no país! Outro grande atrativo é poder estudar na Europa falando o mesmo idioma.

Além disso, é possível fazer graduação e mestrado em Portugal em cerca de seis anos. Isso porque diversas universidades oferecem cursos de Mestrado Integrado.

Veja também: 8 benefícios incríveis de estudar no exterior

A vantagem é que você termina os seis anos de curso com o diploma de graduação e mestre.

Você também pode trabalhar enquanto cursa o seu mestrado em Portugal! Maravilha, não?!

photo of woman looking on computer
Photo by RF._.studio on Pexels.com

Quem pode cursar mestrado em Portugal?

De forma geral, os cursos de mestrado oferecidos pelas universidades portuguesas são disponibilizados para estudantes de todas as nacionalidades.

O que muda são as condições para iniciar os cursos, porque a depender da nacionalidade, o estudante precisa comprovar um grau mínimo de conhecimento da língua portuguesa.

Este fator não entra em vigor no caso dos brasileiros, que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Em relação à cobrança das mensalidades, ou das propinas, que é o termo utilizado em Portugal, vale dizer que diverge entre alunos portugueses e estrangeiros.

Um curso de Comunicação Estratégica na Universidade da Beira Interior, por exemplo, pode custar em torno de €1.200,00 anuais para um aluno brasileiro. Já para o estudante português, este valor pode cair quase pela metade.

O que é mestrado, mestrado integrado e 2º ciclo em Portugal?

Muito comum na hora do preenchimento da inscrição para o mestrado, a nomenclatura “Mestrado Integrado” pode causar certa confusão. Então atente-se para isso, porque esta modalidade é destinada para quem concluiu a graduação e pretende dar continuidade aos estudos com o Mestrado Integrado.

Veja também: Mudei / vou mudar para Portugal, e agora?

Se o seu caso não é esse, escolha o Mestrado chamado de 2º ciclo. Porém, observe que existem cursos, no 2º ciclo, que se dirigem ao ramo profissionalizante, enquanto outros são focados no ramo de investigação científica.

Basicamente, o profissionalizante exige estágio curricular e o de investigação exige desenvolvimento de tese/dissertação.

woman wearing brown shirt carrying black leather bag on front of library books
Photo by Abby Chung on Pexels.com

Como ingressar no mestrado em Portugal?

O visto de estudante mais solicitado é o D4, concedido para quem vai cursar mestrado e que tem a duração do curso, com uma média de 2 anos. Lembrando que, mesmo após esta estadia de 2 anos, caso o aluno encontre um emprego em Portugal, ele pode continuar a ser residente legal ao dar entrada, desta forma, na residência por meio de contrato de trabalho.

Outra informação é que, se o brasileiro vai à Portugal para cursar um mestrado e, depois disso, pretende ainda fazer um doutorado, ele também pode ampliar o tempo de residência em terras portuguesas, de acordo com os seus estudos.

Mas se o desejo do estudante é não fazer o curso todo de mestrado em Portugal, ele consegue entrar na modalidade Erasmus – que é quando a pessoa estuda um semestre no exterior e pode aproveitar a maior parte do conteúdo do curso no país de origem.

Quer saber saber mais sobre como estudar em Portugal? Envie-nos uma mensagem privada.


Rafael de Barros Marinho

Mestre em Ciência da Informação pela UFBA, Bacharel em Biblioteconomia e Documentação pela UFBA, Tecnólogo em Sistemas Para Internet pela Unifacs. Especializado em documentação para processos de reconhecimento de cidadania italiana e portuguesa. Indexador do Family Search r[email protected]

0 comentário

Deixe uma resposta

Abrir chat
1
Fale Conosco. Estamos Online
Olá Brasil!, Ciao Itália! Eu sou a Giulia!
A Consultora Virtual da Barros & Oliveira.
Como posso te ajudar hoje?